way2themes

A ÚLTIMA


Arinaldo Rodrigues conversa com Biga, sobre a festa das crianças realizada dias atrás.
Na ânsia de ter a "última palavra", ou fazer mais alarde, encher paciência e "saco" do alheio e leitor, de afetar superioridade, esta a mais vigente. Dia desses, um contato disfarçado por aqui, com um pseudônimo (corajoso mesmo é quem aparece com o nome real, coisa que faltou a quem pretendeu corrigir e fez lambança), resolveu "analisar" uma imagem e três frases. O vexame intelectual foi prodigioso. Então, vão dicas aos saudáveis de raciocínio, interessados no correto para serem mais que "especialistas" de Whatsapp e Facebook:

"A compulsão de discordar é sinal de inteligência deficiente.

Uma pessoa inteligente tem alguma dificuldade em discordar, porque busca a verdade em tudo e sempre encontra ao menos um pouquinho. Mostrar que um raciocínio é absurdo ou estúpido não é "discordar": é apenas reconhecer que nele não há nada com que se possa concordar ou discordar.

A mera incompreensão se manifesta, com frequência, como um "sentimento" de discordância. No Brasil isso é endêmico. Só pode haver discordância real entre pessoas que têm o domínio do mesmo corpo de dados.

O treinamento básico e indispensável, nessas coisas, é: Antes de discordar de uma ideia, trate de expô-la com todos os seus fundamentos, se possível melhor do que o autor dela.

Por favor, por caridade, aprendam a diferença entre discordar e perceber um absurdo. Só se pode discordar do que tem alguma razão de ser.
Por exemplo, você pode discordar da teoria de Darwin, mas ela não é intrinsecamente absurda. Da "ideologia de gênero" não se pode nem discordar, porque ela se compõe apenas de confusão mental.

Antes de proclamar "Discordo", responda, se puder:

1 - Com a premissa maior, com a premissa menor ou com a consequência?
2 - Com a forma ou com a substância?
3 - Com a proposição em si ou com as definições dos conceitos?
Se não pode responder, é porque nem sabe do que está discordando."

-- Olavo de Carvalho e Cláudia Noronha.
Expressão idiomática da língua inglesa que significa pensamento ilusório ou desejoso. Acreditar que desejos são realidade e agir por essa perspectiva, sem contar com o racional, fatual. É entender como presente e evidente o quê se gostaria e não acontecido. Em conversa recente com o vereador Leonardo Barbosa, constatamos o mesmo a respeito da Casa. Um lugar pleno de discussões erráticas e quase nenhuma proposição. Alguém olharia para o local e poderia dizer: "Vai dar tudo certo". 
A realidade não é essa, ao menos até a próxima semana. Desejar que "tudo" (extremamente vago) dê certo não é estar certo. O esforço da atual e, por enquanto, temporária gestão em resolver as problemáticas após uma quinzena no cargo levará algum tempo, dadas as informações faltantes, deficiências em setores e ações em consonância com as recomendações do TCE. Torcer para que imediatamente resolva-se a coleta do lixo, só para ficar nessa, por enquanto, terá de esperar a passagem do veículo. O meu entulho também avoluma-se.
E a quem fica de observador, não compondo diretamente executivo ou legislativo (semi-impelido ou não, a constatar-se no grau de independência, a conflitar como em uma arena romana) poderá escolher entre sentir-se em uma bolha virtual, ou encastelado ilusório ou, ainda, negando o inequívoco.

Tradução da segunda imagem: Bem-vindo à realidade; terceira: pensamento desejoso é uma coisa, e a realidade, outra.
"Meninos que brigam obrigados a se abraçar por cinco minutos, meninos proibidos de correr e competir (menina pode), recreio direcionado com brincadeiras de gênero aprovadas pela direção, "casinha invertida" e outras atividades do laboratório de experimentos sexo-culturais ONU-MEC".

1) O Presidente Donald Trump está transformando decisivamente o judiciário americano, para o qual ele já nomeou cerca de 60 juízes comprometidos com a defesa da Constituição Americana e contrários ao ativismo judicial, uma das maiores pragas enfrentadas hoje pelas nações ocidentais.

2) Mesmo tendo muitas desculpas à sua disposição, ele também tem demonstrado sua determinação e persistência na tentativa de cumprir sua promessa de libertar o povo americano do peso do Obamacare, o fracassado e custoso sistema de saúde criado por Barack Obama.

3) Fora do país, no Oriente Médio, uma coalizão de guerrilheiros curdos e árabes apoiada pelo governo americano retomou a cidade de Raqqa do domínio do Estado Islâmico, coroando uma série de vitórias sobre o grupo terrorista, que também já foi expulso de Mossul e Hawija.


4) Ainda no âmbito das relações exteriores, Steve Bannon, que segue sendo um dos aliados mais importantes do presidente, conseguiu convencer ninguém menos do que Henry Kissinger a se juntar a ele em um projeto de conscientização sobre os riscos econômicos e geopolíticos que a China representa para os EUA.

5) Todos os indicadores continuam apontando para uma melhora substancial da situação econômica do país, o que possibilitou o índice Dow Jones a superar os 23 mil pontos pela primeira vez na história e permitiu que as famílias americanas voltassem a experimentar ganhos reais em seu poder de compra pela primeira vez em muitos anos.

6) No âmbito das disputas com o Deep State e contra a campanha de desinformação da grande mídia, Trump também recebeu duas boas notícias.

O FBI divulgou uma série de documentos que comprovam que James Comey havia decidido inocentar Hillary Clinton antes mesmo do início da fase mais substancial das investigações de seus e-mails, o que mina a credibilidade do ex-diretor do FBI e evidencia o uso da máquina estatal para beneficiar a adversária de Trump na eleição de 2016.

Adicionalmente, o FBI revelou que o Presidente Obama havia sido alertado sobre o esquema de propina envolvendo a Clinton Foundation e o governo russo, mas que, a despeito disso, optou por assinar o controverso acordo que colocou sob o poder de empresas estatais russas uma parte significativa do urânio americano -- o que mostra que, ao contrário do que sugere a grande mídia, são os democratas que se envolveram em esquemas obscuros com os russos e não o atual presidente americano.

7) Evidentemente, nenhuma dessas informações tem recebido destaque por parte dos jornalistas da grande mídia, ao menos não de uma maneira que deixe claro que cada um desses pontos representa uma grande vitória política para o Presidente Donald Trump. Como de costume, esses jornalistas estão muito mais interessados em avançar sua agenda do que em informar seus leitores; e, atualmente, essa agenda passa obrigatoriamente pela necessidade de propagar a ideia falsa de que Trump é um governante inepto e fraco, o representante de um modelo de governo que deve ser rechaçado a qualquer custo -- algo em que, cada vez mais, apenas os desinformados conseguem acreditar.

Filipe G. Martins

Imagem - voluntário polonês que participou da retomada de Raqqa. 
Retomando as atividades nas manhãs de segunda a sexta, o programa Jornal da Manhã, na 102,7, com a participação de Arinaldo Rodrigues, Fausto Neto e Tarcísio Lira, realizou uma entrevista com o prefeito em exercício, Gabriel Neto. Os
quinze dias de gestão interina, limpeza pública, Academia da Cidade, capinação em escolas, recuperação de frota, novo transporte para as crianças com microcefalia foram alguns dos assuntos tratados. Íntegra logo abaixo:

A imagem representa aquele que supera, sobrevive, possui bagagem intelecto-sapiencial. 
Relembro os que passaram em minha vida e inspiraram a essa espécie de sacerdócio, companheiros de primeira hora e outros que surgiram ao longo do tempo.
Da função exercida secularmente à dedicação como mestre na igreja, é vocação.
Feliz dia dos professores! Foi o magnânimo, intelectualíssimo, humilde e injustiçado imperador Dom Pedro II que tornou o dia 15 de outubro dia dos professores. Ele os venerava, construiu mais de 180 escolas com o dinheiro honesto de seu trabalho como chefe de Estado, ganhou um palacete de luxo e o doou para ser inaugurada a primeira escola preparatória de professores da América Latina, patrocinou o primeiro instituto para deficientes da América Latina, dava bolsas de estudo para brasileiros no exterior (contanto que voltassem ao Brasil e aplicassem seus conhecimentos aqui), comprava cartas de alforria para escravos e lhes dava estudo de boa qualidade. Aqui está uma ilustre frase dele: "Se eu não fosse imperador, seria professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro".
Olhar por entre as folhas, bom dia ensolarado.
 

Imagem: 
Helena Kuznetsova
Nos graus de melhoria, ainda pequenos, mas contínuos, vemos pontos de esperança, como em uma tecitura por manufatura e sendo esta divina, só há o quê confiar.
Há os instrumentos conscientes, semi e totalmente sabedores do que fazem, como realizam e aonde chegarão com os feitos. Não devemos enxergar os problemas criados e vivenciados no município apenas (quer dizer isto e aquilo; nem só um, nem só outro) pela ótica da ação humana (estou dirigindo-me mais a quem tem alguma crença sincera em Deus, mas se não for o seu caso, vale a reflexão, de qualquer maneira). Existe poder além do mundo físico que milita contra a vida das pessoas e é fato a livre iniciativa, não sendo sociopatas, loucos, de quem engendra o mal, aproveitar-se da miserabilidade humana, da fragilidade populacional e usá-las para benefício. 
Se alguém não possui a mínima perspectiva da prestação de contas a alguém muitíssimo superior a si, sente-se "liberado" para a vilania. Algo como escreveu Dostoiévski: "Se Deus não existe, tudo é possível".

É por isso que em certas frases de cunho espiritual, proferidas pelas personalidades (aliteração) de certo destaque na cidade precisam ser escrutinadas - "...porque pelo fruto se conhece a árvore", disse Jesus no evangelho segundo Mateus 12:33.

Então, sugiro a você que se ainda não fez suas preces, comece hoje. E se já o faz, continue.

"Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças, em favor de todas as pessoas; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador". I Timóteo 2:1-3

A oração é também uma antecipação, prevenção, entrega do não-possível ou o ainda incompreensível (sem esquecer as ações de graça e semelhantes). O posterior é por nossa força, disposição, confiando em quem confiamos os pensamentos. E, sim, Deus só agirá no impossível e / ou na misericórdia do seu povo que a Ele suplicar, de coração contrito.

já antecipou?